quinta-feira, 22 de março de 2007

Análise do site da Conferência REV 2007 [3]

Análise manual do site:

Enquanto estive a verificar a análise automática do site da REV, tive que ir fazendo, simultaneamente, a análise manual, até porque alguns dos pontos-verificação não eram lidos automaticamente.

Desactivando as CSS, é na mesma possível navegar na página, pois continuam estruturados e organizados. Os elementos estão organizados na vertical e alinhados à esquerda; ou seja, são sempre visíveis, independentemente da resolução do monitor.
Já a navegação sem a parte visual disponível tem muitíssimas limitações. Ao navegar no Opera com o Jaws ligado, verifiquei que a navegação através dos atalhos do teclado apenas é possível na frame correspondente ao núcleo de conteúdos da página. O Jaws não lê os itens das frames restantes, visto não poderem ser atingidos através dos atalhos do Opera.
Além disso, o leitor de ecrã não consegue reconhecer as imagens, apesar destas estarem com a descrição respectiva, e não as lê. De notar que elas também não podem ser seleccionadas.

Com o AudioBrowser, é possível obter uma leitura de todas as frames do site, lidas de cima para baixo e da esquerda para a direita (consistente com a leitura ocidental).


Conclusões:

As principais falhas em termos de acessibilidade deste site prendem-se com a utilização de frames. Este erro poderia ser corrigido se os elementos das frames passassem a fazer parte de cada página. Apesar de ser mais complicado de manter o site, pelo menos a longo prazo, uma vez que cada um desses elementos teria que se repetir em cada página do site, seriam resolvidas muitas das questões que tornam este site pouco acessível.

Por outro lado, há que ver que existem elementos que não são lidos pelo Jaws, o que significa que, não sendo vistos nem lidos, não existem. Esta falha, que em casos de imagens meramente decorativas não é relevante, pode ser corrigida com a aplicação do atributo Image às mesmas. Desta forma, passam a existir enquanto imagens no código e a serem reconhecidas como tal pelos browsers e pelos programas de leitura de ecrã.

6 comentários:

bURg disse...

Oi Alda...isso das frames da muito que falar..hoje em dia já não se usam...ou melhor, não se deveriam usar. No outro dia, vi o código formado automaticamete por um programa, o ewisoft. Só vendo é que se acredita..são tabelas, parágrafos, uma verdadeira confusão. Eu pergunto-me como é um leitor de ecrã capaz de ler aquele enmaranhado de código..
ah..é verdade..bom trabalho...
PS: ainda nao tive tempo para fazer o meu.. :(

weevil disse...

o_O
Um programa que ainda vem complicar a vida? Bolas... :x
Eu vou passando no teu :) *

bURg disse...

Supostamente o tal programa serve tanto para amadores como profissionais. Mas aquele código...de 0 a 10... -20..

weevil disse...

Ah, então é dos bons! :S
Amanhã vejo na net alguma coisa sobre isso, porque realmente começa a merecer que eu vá ver :P :S Bem.. alguém tem que nos dar trabalho! ;)

martinha disse...

Oi Alda,

Também me deparei com a mesma situação, o JAWS passa elementos à frente, não identificando imagens...! E pelo que percebi, a solução para isso é complicar?? com frames?

Tudo o que é simples é tão complicado!!!

kiss*

weevil disse...

Não, frames não :X